dragas_final_1Criado em 1916, o time foi fundado por Crina Petruscu e mais seis amigas para competir no campeonato estudantil do tradicional Colégio Superior de Estudos Draconianos da Romênia.

 

Apesar da formação inteiramente feminina do time ter ocorrido espontaneamente, as “Dragas” (que significa “Queridas”, em romeno) se tornaram uma forte polêmica entre os demais alunos da escola. Grande parte dos estudantes torcia contra elas, pois acreditavam que um time formado só por garotas denotava “sexismo”.

 

Crina e as companheiras não desistiram e, contra todas as expectativas, levantaram a taça estudantil no ano seguinte, em 1917. Alguns anos mais tarde a goleira Isabell terminou os estudos e voltou para a Alemanha, passando o posto a Davide, um estudante italiano, o primeiro jogador de sexo masculino da h
istória draguista. O time se popularizou entre os romenos e os estudantes estrangeiros, o que levou a direção da escola de dragões a profissionaliza-los em 1962.

 

dragas_final_2
Os Dragas da Romênia ganharam cinco títulos no campeonato mundial Interclubes, o mais importante do esporte, o primeiro em 1982 e o mais recente em 2014. Neste último, deu-se a despedida do grande ídolo do time, Orion Lee, que abrilhantava a história do clube desde 2006.

 

Após sua aposentadoria, Orion Lee foi convidado a fazer parte do corpo docente da Escola de Magia e Bruxaria como professor de Voo, tornando-se assim o responsável por preparar toda uma nova geração de jogadores de quadribola.